Atrás apenas do cartão de crédito, a opção pela forma de pagamento com boleto bancário é a segunda mais usada no país. Justamente por isso, grupos de criminosos estão usando cada vez mais desse meio para aplicar golpes nos brasileiros. 

A opção é geralmente escolhida por ser vista como a mais segura, porém, no último ano, as instituições financeiras chegaram a registrar aumento de 70% nas tentativas de golpes virtuais de fraudes com boletos falsos.

Confira 4 dicas para evitar cair nesse golpe:

  • Verifique a fonte de emissão do boleto

Os golpes podem acontecer por e-mail, SMS ou WhatsApp. Por questões de segurança, busque sempre emitir o boleto através do site oficial, pois não é muito comum que as empresas façam cobranças por e-mail;

  • Observe o código de barras

As tentativas de golpe costumam acontecer com e-mails idênticos aos das empresas prestadoras de serviços. Em um arquivo verdadeiro, os números do código de barras devem estar na superior e inferior, de forma exatamente igual. Os três primeiros dígitos representam o código do banco que emitiu o documento, é importante verificar se é o mesmo informado pela empresa; 

  • Confira as informações presentes no boleto

Esteja atento às informações presentes no documento para não ser enganado. Como ao valor do boleto, localizado no final do código de barras e no espaço “valor do documento”, informações com data de vencimento, CNPJ e nome do beneficiário, além de erros de português. Falhas em informações como essas representam fortes indícios de fraude;

  • Cuidado ao imprimir os boletos

Uma forma trabalhada pelos criminosos é a instalação de um vírus conhecido como malware nos dispositivos das vítimas, esse consegue alterar os dados dos boletos e possibilita redirecionar o pagamento para a conta dos golpistas. Tudo isso acontece quando o usuário abre o documento para imprimi-lo. Por isso, é importante também manter um bom antivírus ativo. Todo cuidado é pouco!