Só quem viveu a época da internet discada sabe o que é ficar várias horas na frente do computador esperando para baixar um simples arquivo, enquanto nos dias atuais nós enviamos diversos e-mails, arquivos, fotos e vídeos todos os dias e que levam apenas poucos segundos entre enviar, receber e baixar. Mas afinal, que tecnologia é essa que, de forma inovadora, permite tal velocidade no tráfego de informações?

São os cabos de fibra óptica, os grandes responsáveis por essa grande evolução na transmissão de dados digitais. Usados em substituição aos fios de cobre, estes cabos são feitos de feixes de “fios de vidro” revertidos por duas camadas de plástico reflexivo e seu alcance é tão grande que eles são interligados por todo o mundo (a rede que fornece internet na Europa é a mesma que funciona aqui no Brasil!)

O principal motivo pelo qual a fibra óptica consegue promover essa velocidade de conexão é: a forma com que os dados são transmitidos. A composição dos cabos permite que as informações sejam transformadas em sinais no formato de luz, sendo capaz de transmitir bilhões de bits de dados por segundo e tem a capacidade de emitir sinais, ao mesmo tempo, por uma única fibra. Fazendo assim que a velocidade de transmissão de dados seja extremamente alta.

Além da alta conectividade, a fibra óptica ainda possui outros dois fatores diferenciais. O primeiro é a alta estabilidade do sinal, por conta da ausência de interferências externas, já que os cabos são instalados debaixo da terra. Já o outro fator determinante é que a fibra óptica é ecologicamente correta, como os sinais são emitidos através de um feixe de luz, a utilização de energia elétrica é muito baixa, com isso a emissão de CO2 diminui consideravelmente, além de diminuir os riscos de acidente a quase zero.