No que pode ser considerado um dos maiores vazamentos da história, cerca de 8,4 bilhões de senhas foram expostas em um fórum de hackers. O total de informações divulgadas supera em quase duas vezes o número total de usuários de Internet estimados no mundo atualmente (4,7 bilhões de pessoas).

Segundo o CyberNews, portal especializado em segurança cibernética responsável pela divulgação das informações sobre o vazamento, o acesso a essa variedade de senhas pode contribuir na construção de um “dicionário” de acesso para facilitar invasões em contas, e pode prejudicar diretamente quem utiliza a mesma senha em vários locais.

Por conta desses constantes vazamentos de dados pessoais e digitais, junto ao avanço do conhecimento e poderio tecnológico dos cibercriminosos, alguns cuidados precisam ser tomados quanto a segurança no meio digital. Um deles é o conhecimento na construção de senhas cada vez mais fortes.

Mesmo com o crescimento das variações de proteção digital, com biometria e verificação em dois fatores, ainda é necessário ter cuidado com as senhas. Elas ainda são comumente utilizadas como principal recurso para comprovação de autenticidade e garantia contra acesso indevido aos seus diversos perfis em redes sociais, e-mail e demais contas do usuário.

Por isso, é importante seguir algumas recomendações para a criação delas, a fim de que sejam mais seguras:

  1. Crie senhas longas (acima de 8 caracteres);
  2. Alterne entre letras maiúsculas e minúsculas, números, sinais e símbolos;
  3. Não utilize nomes (próprios ou de conhecidos), datas comemorativas, números de documentos e telefones;
  4. Garanta que a senha utilizada seja de fácil memorização;
  5. Utilize de frases longas com associações aleatórias (quanto mais as associações utilizadas sejam aleatórias entre si, melhor).

Além dos cuidados quanto a composição das senhas, é importante ter em mente alguns outros pontos sobre o cuidado com elas e seu processo de registro/armazenamento:

  • Não use a mesma senha para todos os serviços cadastrados;
  • Realize a alteração de suas senhas com frequência (em média 90 dias);
  • Busque não compartilhar as senhas por e-mail, SMS e aplicativos de mensagens;
  • Tenha cuidado com os locais no qual você as armazena;
  • Configure a autenticação de dois fatores nas contas que permitem essa função;
  • Utilize serviços de gerenciamento de senhas – que auxiliam no processo de criação de opções mais seguras, além de ajudar no gerenciamento delas;
  • Em caso de divulgações de grandes vazamentos, é recomendável atualizar todas as suas senhas de imediato.