Você sabe como funciona seu Wi-fi?

As redes Wi-Fi são cada vez mais comuns no nosso dia a dia, e todo mundo fala sobre elas, seja na hora de instalar um roteador em casa ou perguntar a senha em algum estabelecimento.

 

Wi-Fi significa “Wireless Fidelity”, nome que foi dado em alusão à expressão “Hi-Fi” (High Fidelity), usada pela indústria fonográfica nos anos 50. O termo foi registrado pela Wi-Fi Alliance, mas se tornou muito popular e é dado a qualquer tecnologia WLAN (Wireless Local Area Network).

 

E como funciona essa tecnologia? 

 

As redes Wi-Fi fazem uso de ondas de rádio comuns para transmitir as informações de Internet, assim como acontece com a televisão, rádio e celular, por exemplo. Essas redes funcionam através de ondas de rádios transmitidas por meio de um adaptador, o roteador, que recebe os sinais, decodifica e os emite a partir de uma antena, sendo a parte principal do Wi-Fi. Por isso, um roteador de qualidade faz toda a diferença.

 

Os sinais de Internet emitidos pelos roteadores podem chegar via cabo, linha telefônica ou ondas de rádio até os aparelhos que suportam essa tecnologia. Para que um dispositivo tenha acesso a esses sinais, é preciso que esteja dentro do “hotspot”, ou seja, dentro de um determinado raio de ação.

 

A troca de informações acontece em uma das duas frequências disponíveis pelos governos, a de 2.4 GHz ou a de 5GHz. Quanto mais alta a frequência, maior também a capacidade do sinal carregar um alto número de informações.

 

Mas como os dispositivos se comunicam?  

 

A comunicação entre os dispositivos conectados na rede Wi-Fi é feita através do protocolo 802.11, que possibilita a eles reconhecerem as informações uns dos outros. Esse protocolo apresenta variações, a, b, g e n.

 

O 802.11b tem um custo mais baixo que os demais, utiliza uma frequência de 2.4 GHz e velocidade de até 11 megabits por segundo. Já o 802.11a transmite as informações na faixa 5GHz com velocidade de até 54 megabits por segundo, sendo considerado mais eficiente que o modelo anterior, por ter melhor frequência e velocidade quase cinco vezes mais rápida.

 

A versão 802.11g é bem mais rápida do que a “b”, apesar de usar a mesma frequência de 2.4GHz. Isso acontece porque ela usa a mesma técnica do padrão “a” de divisão do sinal para evitar interferências, alcançando os mesmos 54 megabits por segundo. Este modelo é o mais encontrado no mercado atualmente. Já o padrão 802.11n é o mais novo e foi criado com o objetivo de aumentar tanto o alcance como o sinal de transmissão e tem limite de até 140 megabits por segundo.

 

Curiosidade: Você sabia que o sinal do seu Wi-Fi pode sofrer impactos de interferências devido a presença de outros WiFis próximos e sinais não-WiFi que são usados pelos mais diversos dispositivos eletrônicos, como por exemplo brinquedos eletrônicos, fornos de microondas, telefones sem fio, headsets e caixas de som Bluetooth, babás eletrônicas, câmeras wireless etc.